domingo, 15 de maio de 2011

Sobre os "Gatos Expiatórios"

Hoje pela manhã, estava lendo o jornal Estadão e me deparei com uma matéria sobre o horrendo crime ocorrido em Ribeirão Preto, onde 35 gatinhos foram mortos envenenados.
O texto, chamado "Gatos Expiatórios" é de autoria de José de Souza Martins, Professor Emérito da USP.
Não concordei com tudo o que o autor escreve, mas algumas partes chamaram minha atenção e gostaria de registrar minha opinião.
Em determinada parte, o autor cita um caso ocorrido em Paris, em 1740, onde "Submetidos a tratamento e condições de vida degradantes, os trabalhadores de uma manufatura resolveram vingar-se da família do patrão matando os gatos da vizinhança a pauladas, enforcamento e afogamento, a começar da gata de estimação da mulher do dono. Compreende-se a fúria, pois os animais tinham passadio e tratamento muitíssimo melhores do que os trabalhadores. Um episódio da luta de classes concretizada na mediação dos animais de estimação que, na vendeta, simbolizaram os patrões."
Através desse fato o autor acredita que a matança de animais ocorra talvez por uma certa inveja pela maneira como são tratados pelas pessoas que os amam. Pode até ser um dos motivos, mas na minha opinião mais pessoal, o grande motivo é a maldade pura e simples do ser humano, em achar que é superior a tudo e a todos.
Ainda hoje, mesmo com os avanços de acesso a informação e ao que deveriamos saber ser o certo e o errado, coisa que talvez em 1740 fosse ainda muito obscura e cheia de preconceitos, ficamos sabendo de crimes bárbaros cometidos contra os animais domésticos. Isso sem relatar aqui o que acontece com os animais em geral.
Como o próprio autor cita, "o massacre de gatos e cães não é grave apenas porque se trata de manifesta crueldade, o que já indica personalidades perturbadas e doentes, de pessoas que na sua anômala conduta são também um risco para seres humanos."
Eu cada vez mais tenho percebido que as pessoas - salvo raras excessões - estão ficando cada vez mais cruéis, egoístas, individualistas. Escondendo suas atitudes atrás de crenças e pensamentos contraditórios.
Todo protetor já ouviu "vá ajudar crianças"...Só que as pessoas que dizem isso, não ajudam nem um parente mais pobre, o que dirá uma criança faminta.
Esse massacre em Ribeirão Preto só demonstra o quanto o ser humano está cada vez mais mergulhado em sua própria ignorância e arrogância.
Quem tiver interesse em ler a matéria completa, pode clicar aqui

5 comentários:

Felina disse...

eu nem tive estômago pra ler isso, pq aqui mesmo em salvador, minha amiga conseguiu salvar 7 filhotes, mataram 18, do entorno do condomínio onde ela mora, lógico que não haver investigação alguma, pq pra "eles" não ouve crime.
e qto ao ser humano estar cada vez mais egoísta é a mais pura verdade, como escrevi no blog, o gato do vizinho vem pra minha casa, faz cocô no meu jardim e meu gato macho castrado faz xixi por tudo aqui dentro de casa, falei novamente com ele essa semana, já falei ao todo 4vezes com a família e ele nem tchum, eu que me dane, ele não tá sendo incomodado, por isso que não ajudo gente.
bj e boa semana.

Claudia disse...

Cada vez que ouço um fato desse acontecendo, crueldade com animais, me pergunto o que passa na cabeça dessas criaturas.
Ninguém é obrigado a gostar de gato ou cahorro.Quem não gosta não deve té-los mas dai a maltratá-lo é como você disse, ignorância e arrogância.
Ele se acha superior porque tem como submeter o bicho a maldade...
É de fato muito triste.
Espero que encontrem logo o responsável pela barbárie.
bj

Michelle disse...

É muito triste mesmo. É uma mistura disso tudo que vc falou: inveja, maldade, ignorância, arrogância. E eu incluiria ainda mais um adjetivo que, ao meu ver, faz toda a diferença e valida esses que eu já citei: impunidade. Porque a pessoa pode ter todos esses primeiros adjetivos mas, se por um momento, ela achar que pode ser pega, condenada e punida, pensa um pouquinho antes de fazer besteira e dar vazão a esses sentimentos ruins. Mas, como por aqui todo mundo ter certeza de que não dará em nada...
Bjo!

Art by Lu disse...

Concordo com o comentário da Michelle. E digo mais... Mesmo que descubram o autor, duvido que será devidamente punido... Revoltante saber que na maioria dos países a violência contra animais é tratada como "coisa secundária"...
Já que a sociedade é tão antropocentrista e só se interessa em punir crimes cometidos contra humanos, deveriam lembrar que 99,9% dos assassinos em série começam suas "carreiras" abusando de animais.

Milene disse...

O ser humano é ruim. Pra cada pessoa bacana que se encontra é certo que tem pelo menos uma que não presta. Se existem humanos, existe maldade. Acho que a única solução viria em forma de uma legislação decente e rigorosa, que realmente punisse exemplarmente casos assim. Sem fianças, cestas básicas e impunidade... Com cadeia mesmo. E com pena suficiente pra mofar lá dentro. Leis aplicadas com rapidez e eficácia.
Bjocas e ótima semana.