domingo, 2 de outubro de 2011

O que está acontecendo?

Aos poucos fui percebendo que a imensa maioria das pessoas está cada dia mais hipócrita, individualista, egoísta...e muitas coisas mais.
Exemplos disso eu tenho em todo lugar: na internet, no trabalho, em família.
Com tudo isso algo se quebrou dentro de mim: eu estou cada dia mais odiando o convívio com pessoas. Prefiro me afastar, não conversar...me isolar.
As pessoas só pensam em julgar. Eu estou perdendo a fé. Há muito tempo não sei mais se realmente existe um Deus...e isso já está me causando problemas, porque as pessoas não aceitam o fato de você questionar a fé.
As pessoas julgam porque você não é casada, não tem filhos, gosta de animais. Já me aconselharam a procurar um médico, porque não é certo gostar mais de animais do que pessoas...
Outras pessoas já me disseram que eu vou pro inferno porque não pertenço à religião "Y" (não vou citar qual, pra evitar problemas).
Me disseram que os animais são pra servir ao homem...e que eu não posso gostar mais de um bicho do que de uma criança a ponto de ajudar eles (os bichos).
Estou sozinha a um tempão...e me sinto cada dia mais horrível por dentro e por fora.
Esse desabafo é pra dizer que vou ficar um tempo longe do blog...não sei se definitivamente.
Agradeço a todas as visitas que passam por aqui e peço que tentem entender...eu sou uma pessoa muito estranha mesmo...Talvez por isso, tudo que eu faço dá errado.
Tento ajudar ONGs, pessoas e recebo maldade pura.
Os únicos que não me retribuem com o mal são os animais.
Outras pessoas dizem que eu sou fraca. 
Não sei mais o que sou...preciso pensar sobre o que fazer comigo.

8 comentários:

Claudia disse...

Tenho ideia do que você está sentindo.
Espero que continuemos a nos falar.
bjs e boa sorte!

Claudia disse...

Como estão lindos oFloquinho e o Batatinha!!! Adorei a foto.
Vida longa pros pequenos!! =)
bjs

Si da Toquinha disse...

Amiga, também me sinto assim em relação às pessoas, elas julgam o próximo com tanta facilidade, mas vá falar alguma coisa à respeito delas pra ver o que acontece? Não entendo o ser humano e também prefiro os animais, que nunca nos fazem mal, não de graça, por maldade! Fique o tempo que precisar, mas saiba que pode me encontrar no e-mail sempre que precisar conversar! Fique bem e realmente às vezes a internet, deixa a gente mais pra baixo, eu me senti assim esses dias!
Bj

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Nice, ser diferente sempre causa estranheza a algumas pessoas, mas haverá sempre aquelas que te admiram pelo que é, sem máscaras, sem filhos, solteira e principalmente amando os peludos. Beijos Linda!

Milene Widholzer disse...

Oi Nice: tu não é estranha não. Os outros é que são.
E que se dane quem acha estranhas tuas escolhas. Estranho mesmo é encher o saco dos outros, não cuidar da própria vida.

É perfeitamente normal tu apreciar a companhia dos animais e não receber o mal em troca. Maldade é uma exclusividade do ser humano.
E tu não é fraca e nem errada. Acho que tu é sensível, delicada e a opinião alheia te bombardeando te deixa triste.
Tu não tem idéia de como eu detesto os olheiros de plantão, sempre tentando entristecer as pessoas, coloca-las pra baixo. Geralmente fazem isso, tentam derrubar os outros, porque as suas vidas sim é que não vão muito bem. Eles vem chegando de mansinho, invadindo a privacidade, com seus comentários venenosos, suas maldadezinhas e "sem querer querendo" fazem o maior estrago.

Não existem regras e padrões pré estabelecidos para a felicidade. Por isso ninguém tem direito de fazer cobranças nesse sentido.
Cada um de nos tem o seu próprio caminho para se sentir feliz. E o melhor é que a gente é que escolhe
como será isso. E azar de quem não concordar com isso.

Tu tens todo direito de se sentir triste o quanto te for necessário. Ao contrário do que se prega, ficar assim de vez em quando faz parte. Não dá pra ser contente e radiante 24 hs por dia. Ninguém é assim. Só em comercial de margarina, rsrsrs. Mas tenta não ficar triste por muito tempo: a tristeza não te merece.

E desculpe o tamanho do texto. Eu sou daquele tipo de pessoa que fala pouco mas que de vez em quando exagera, rsrs.

Bjocas

Milene Widholzer disse...

Ai, só agora vi a foto do Floquinho e Batatinha. Como são lindos e fofos e tudo de bom, rsrs. Bjocas para ti e para os lindinhos.

Michelle disse...

É, Nice... infelizmente as coisas são assim. Você não ser como a maioria ou não gostar do que quase todo mundo gosta faz de você um alvo em potencial. O problema é que esse julgamento das pessoas parece estar te afetando bastante. Uma dica? Ignore aqueles que te fazem mal. Sei que nem sempre é fácil, mas quanto mais tentamos "pertencer" a algum grupo, mais nos sentimos excluídas. Continue sendo essa pessoa maravilhosa.
bjo

Art by Lu disse...

‎"... as pessoas não aceitam o fato de você questionar a fé" ; "...não é certo gostar mais de animais do que pessoas..." ---- > Nice, querida, somente por essas coisas que vc citou que tem ouvido, já percebi que essas pessoas que te incomodam são de mente pequena... Então, o que sugiro, ligue o "phoda-se" [com PH mesmo, pra ficar mais forte! rs] e mande-as à merda, ou pra onde elas quiserem ir, desde que não te encham o saco... Quanto a ser estranha, defina o que é ser normal? É normal viver por aparência, fudendo com a saúde por causa de trabalhos estressantes, má alimentação que a maioria dos lugares te oferecem? É normal viver em busca do TER ao invés do SER? É normal puxar o tapete de colegas de trabalho pra se dar bem? É normal ser criado desde criança com toda essa competitividade na vida, em todos os setores, para ser sempre o melhor em tudo? .... Se isso é o que essa sociedade de merda define como normal, faço questão de ser anormal!!!!!!! =P Sigam-me os bons anormais = ) Bjão