domingo, 24 de julho de 2011

Arnaldo e Amy

Ontem fui assistir o show do Arnaldo Antunes, do DVD Lá em Casa. O Arnaldo é um cara bem legal...pula o show inteirinho...os meninos que cuidam do palco não param um minuto ( eu adorei, porque tinha um deles que era um fofo).
Interage com a plateia e a banda dele é muito boa também....tem o Betão Aguiar: baixo e vocais,Chico Salem: guitarra, violão de aço, violão de nylon e vocais;Curumin: bateria e vocais;Edgard Scandurra: guitarra e vocais e Marcelo Jeneci: Wurlitzer, bateria eletrônica, órgão e vocais.



No show, foi feito um minuto de barulho em homenagem a AMY WINEHOUSE
No sábado a Amy não aguentou mais e foi embora. Li muitas notas irônicas, falando muito sobre o abuso dela por causa das drogas e bebida...mas eu fiquei triste mesmo.
Uma cantora talentosa, que não sei por qual motivo se afundou nas drogas...e não consegui sair...eu fui no show dela, como pode ser visto aqui. Infelizmente dava pra ver que ela tava mal por causa disso tudo...mas eu adorei o show....
Amy gostava de animais...tinha vários gatos e adotou cachorros de rua....
Eu aprendi a muito tempo a não julgar quem usa drogas e consome álcool. Não vou aqui dizer o porque...mas sinto por Amy não ter conseguido sair dessa....porque ela tinha talento, uma bela voz...
Tchau Amy....eu sentirei falta de você.

4 comentários:

Claudia disse...

Que máximo, não lembrava que você tinha ido ao show dela.
Pois é, também acho um perda pra música mundial, ouvi bastante muitas das músicas dela.
Também não julgo que bebe ou consome droga, acho que é doença e tem que ser tratado como tal.
Pra quem tem uma consciência grande da realidade, que tá na sensibilidade, pode até canalizar para algo criativo mas acredito que deve ser muito ruim de conviver...
Que ela esteja em paz agora.

Bom saber da sua agitada vida cultural. É isso ai!
bj e uma ótima semana

Si da Toquinha disse...

Que bom amiga que está saindo e se divertindo!

Quanto a Amy, não curtia o estilo de música dela e nem o jeito dela, mas infelizmente era o que a mídia mostrava, como ela era, nunca iremos saber realmente. O fato é que ela se tornou lenda morrendo assim, talvez além de não aguentar mais, ela quisesse ter acabado assim.
Bj

Instante Crítico disse...

Eu fui um dos que fizeram comentários irônicos. (Absolutamente nada pessoal contra vc. Tenho um carinho grande por vc.)
Simplesmente pelo fato de Amy não ser nada mais do que um produto de consumo criado pela mídia, igual a milhões de outros. Você gostava da musica e do talento dela? Legal. Agora, tornar isso uma espécie de religião e se ofender por comentários irônicos de outrem... acho exagero de sua parte. É fato que isso não altera em nada o andamento de nossas vidas e outros milhares iguais a ela surgirão. Afinal esse é o papel da mídia. Criar produtos de adoração.
Fique tranquila que ela também não sentiria nada se vc ou alguém que goste viesse a falecer.

Michelle disse...

Oi, Nice!
Eu tb fiquei muito triste com a morte da Amy. Era uma tragédia anunciada, claro, mas mesmo assim. O pior é saber que, se houve alguns que tentaram ajudá-la, houve 10 vezes mais pessoas que lucravam com sua desgraça e, por isso, ela nunca pôde se afastar dos palcos o tempo necessário para tentar um tratamento sério.
Ela se foi, o circo que a acompanhava ainda vai continuar fazendo sensacionalismo por um tempo, mas suas músicas permanecerão.
Bjo