domingo, 17 de abril de 2011

Absurdos de Montão

Acabei de ler esta notícia na revista Época desta semana:


"Um novo produto vendido com sucesso nas estações de trem e metrô da China tem causado revolta em entidades de defesa dos animais.Ambulantes vendem, por 10 iuanes (R$ 2,40), chaveiros com peixes, filhotes de tartarugas e salamandras vivos dentro de um minúsculo plástico com água colorida. O pretexto é que o acessório traz boa sorte. Segundo os ambulantes, a água possui nutrientes que permitem a sobrevivência dos animais por meses. Apesar da reclamação de ONGs, a prática não pode ser considerada crime na China. A única lei de proteção animal vigente no país trata apenas de bichos selvagens de médio e grande porte."

Todas as vezes que leio alguma notícia da China, fico arrepiada, pensando em como aquele lugar deve ser bem semelhante ao inferno. Os animais são meros objetos naquele lugar...e devido ao regime do governo, acredito que as entidades de proteção animal não conseguem fazer nada. É o exemplo de como o ser humano é bacana.

Outra notícia, essa do Brasil, que saiu na edição de hoje do Jornal O Estado de São Paulo:

"Ah, a Páscoa! Tempo de confraternizar em família, de dar ovos de chocolate para quem se gosta, coelhinhos...Opa! A ativista animal Sabine Fontana sente até arrepio quando ouve o nome do bicho nesta época. Fundadora do projeto Adote Um Orelhudo, Sabine conta que, só na Páscoa do ano passado, recolheu 30 coelhos abandonados em apenas dois parques de Florianópolis, onde mora.
Diz que os animais em geral são dados às crianças por pais que acham mais autêntico brincar com eles vivos do que com modelos de pelúcia ou plástico. Indignada, ela afirma que não existe a intenção de dar ao filho um lastro afetivo com o animal, mas simplesmente um "brinquedo". Segundo Sabine, ninguém pensa no trabalho que vai ter para criar o bicho depois.
"As pessoas não têm ideia de como criar um coelho. Então, acabou a festa, a criança não quer mais saber de brincar com ele, os pais acham que faz sujeira, ninguém mais quer cuidar, a maior parte se livra deles", explica a ativista.
Munida de uma faixa com os dizeres "Animais não são produtos ou mercadorias, não os compre, não os use, não os coma", ela rumou pelo menos sete vezes nas últimas semanas para a porta de uma empresa agropecuária no centro da capital catarinense. "A reação das pessoas é muito boa. Alguns dizem que percebem que é realmente um absurdo tratar um coelho como se fosse um objeto. Outros já seguiam uma dieta vegetariana (como ela) e alguns disseram que passariam a seguir", conta ela, que foi acompanhada em suas manifestações por ativistas independentes que se conheceram em sites como Orkut e Facebook. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo."
Então tá...pra satisfazer uma criancinha você compra um coelho de verdade e depois joga fora. E se virar moda, pra satisfazer certas mulheres, depois de ter um filho e depois de enjoar começar a jogar eles fora? Ignorância pura...depois me chama de pouco sociável, porque eu converso com poucas pessoas que ainda tem vontade de pensar coisas bacanas....A maioria tem pensamentos dignos de uma latinha de exames de fezes.
Agora sei que vou lançar polêmica...eu lia na semana passada a carta que o homem que cometeu os crimes na escola do Rio deixou. Muita bobagem...mas esse trecho me chamou a atenção: "...os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, ou trabalhar para poder se alimentarem".
Não tô aqui apoiando o homem, que realmente cometeu um crime horrível, mas achei essa parte da carta dele bastante coerente. Talvez por ler isso, uma pessoa me disse que tem medo que eu cometa um crime semelhante ao dele, só porque eu amo muito os animais. Imaginem como eu me senti quando escutei isso...minha estima desceu lá pro pé...e se esvaiu totalmente.

Pra terminar, uma notícia das mais absurdas:
"Uma fã de Lady Gaga matou seu gato para fazer um modelito sangrento inspirado na cantora. De acordo com o jornal inglês The Sun, Angelina Barnes confessou e foi condenada por crueldade contra animais. Ela queria uma roupa especial para ir ao show da estrela pop. O caso ocorreu em Oklahoma City, nos Estados Unidos.
Um parente chegou em casa, encontrou a jovem de 20 anos com o rosto coberto de sangue, se preparando para ir ao show, e chamou a polícia. Angelina foi encaminhada a um hospital para receber tratamento psiquiátrico. E perdeu o show.
O gato da família, de 15 anos de idade, foi afogado e teve a barriga rasgada e os olhos mutilados. Seu fígado foi encontrado em uma caixa de maquiagem no banheiro de Angelina."
Lady Gaga é famosa por seus figurinos extravagantes, com destaque para um feito de carne, com o qual ela apareceu no MTV Movie Awards de 2009.

Bacana essa cantora, que usou uma vez uma roupa feita de carne. Deveria ser ignorada por todo mundo. Nem cantar essa idiota sabe. Só serve pra inspirar gente idiota, como essa fã.

5 comentários:

Arte dos Gatos disse...

Credo, cada coisa!!! Essa do saquinho com tartarugas, peixinhos, é ridículo! Como pode tanta crueldade com os bichos?

Gata Lili disse...

outro absurdo este. concordo com a blogagem coletiva contra a arezzo

Wayne, Rodrigo e nossos felinos: Lola, Lilica, Smigol e Preta disse...

Gente do céu, quanto absurdo!!!! To chocada!

Michelle disse...

Ai, Nice... é tanta bizarrice que nem sei por onde começar. É por isso que eu gostaria de acreditar que o mundo vai acabar de uma vez em 2012. Só assim para consertar as coisas. Ah... mas não pode sobrar nenhum humano, porque daí ele já ia começar se sentindo superior.
Quanto à camiseta, comprei na Galeria sim.
Bjo!

Milene disse...

Tá todo mundo enlouquecendo. Respeito à vida e bom senso estão difíceis de encontrar.