segunda-feira, 6 de abril de 2009

Que se chama solidão...

Visitando o site Tudo de mim, da Elaine achei muito interessante o post onde ela fala sobre solidão.Uma das passagens que me chamou a atenção "Amigos podemos ter muitos, mas a quem realmente abrimos os nossos porões?" Sim, concordo com você, Elaine. Não tenho muitos amigos, e sinceramente não tenho coragem de abrir meus porões para eles. Acho que eles se assustariam com o que poderiam encontrar, apesar de eu sentir uma imensa necessidade disto. Neste final de semana mesmo, eu queria poder desabafar muitas mágoas, palavras e sentimentos guardados...mas será que os amigos mereciam ouvir coisas do lado negro da minha alma?
Ainda usando o tema da Elaine, ela comenta sobre o americano que abriu fogo contra atendentes e imigrantes de um centro de amparo a imigrantes nos EUA matando, acho, 14 pessoas e suicidando-se em seguida. No final de semana escutei que ele tinha depressão...e fiquei pensando em várias coisas. Não gostei da maneira como o repórter falou, pois me deu a nítida impressão de que quem tem depressão, é uma pessoa perturbada, desconectada com o mundo e que uma hora irá abrir fogo contra uma escola, ou um asilo. Ou então sair correndo atrás dos outros com uma faca.
Infelizmente as pessoas ainda desconhecem o lado obscuro da nossa mente...e quem mergulha nesse lado, e não consegue digerir o mundo tão como ele é, fica isolado...os deprimidos.
Semana passada um médico (!!!), me disse que depressão é "coisa de quem não tem o que fazer.". Pois é...tenho que ouvir coisas estranhas. Levantei, agradeci pela consulta e saí em busca de ar puro. Espero que ele nunca tenha que entrar no sombrio mundo da depressão. Dúvido que as pessoas que sofrem deste mal, "não tenham o que fazer"...pelo contrário. Temos muito o que fazer, mas não conseguimos...
Tinha prometido pra mim mesma que não falaria mais disso aqui no blog...mas acredito que minhas opiniões possam ajudar a abrir a mente de alguém, por isso continuo insistindo no tema.
Estou passando por uma fase de auto conhecimento - dureza, meus amigos. Pois você se depara com coisas que não acreditava que existiam dentro de você...e se supreende. E percebe que era feliz, e não sabia.
E percebe que o caminho a trilhar é muito difícil, mas você precisa fazê-lo.
Amigos, acreditem que existem coisas que nem sempre são nítidas...algumas coisas na vida tem que ser vistas com os olhos da alma...mesmo que elas te machuquem mais do que você acha que pode suportar.
O importante é ter coragem de mostrar a outra face...e seguir lutando.

6 comentários:

Andrea Sassaki disse...

Nice....às vezes, temos que expor nosso lado mais negro, para se libertar, sabe? Estou aqui, sempre de ouvidos pra vc! POde contar! Beijocas!

Louca dos Gatos disse...

cle, pensa que este momento é para vc se conhecer melhor e assim, conseguir lidar melhor com as situações. quado fiz terapia, aprendi muito sobre como eu funciono e hj consigo prever certas coisas e agir de maneira diferente. a força está em vc! conte comigo!

Elaine disse...

Olá!
Nice, eu tive depressão.Na verdade, ainda tenho resquícios dessa doença, pois é isso que a depressão é: uma doença que não é visível, não deforma o rosto, não tem feridas como o câncer, não causa piedade como as demais doenças mas é talvez mais terrível que todas elas, já que nos rouba a vida,nos afeta a alma...
Eu chorava o tempo todo, e nas crises eu ficava sem falar com ninguém por dias. E me culpava por ter tudo, saúde, marido fofo, amigos, trabalho e não estar feliz. Veja bem, eu sabia que era feliz mas não conseguia estar feliz. Sofri muito. E sou coordenadora de um grupo de oração, então me diziam que eu estava rezando pouco, que era falta de Deus. Nada disso, era uma deficiência químico-hormonal. Não é frescura, não é problema espiritual, não é moleza, é doença.Orar, falar com Deus foi e ainda é fundamental para a minha manutenção da cura. Não precisei de remédios pois foi uma depressão nível 2, ou seja, moderada.Quando eu já estava melhorando foi que surgiu o blog.Se você ler as primeiras postagens, parecem ter sido escritas por outra Elaine.E escrever tudo, mas tudo mesmo me ajuda muito. Comecei o blog como terapia. Hoje ele é um modo de entender minha vida, meus sentimentos, minhas emoções. Tente experimentar. Expor o lado negro da alma é muito libertador. Quando comecei, achei que ninguém leria minhas coisas. Hoje tenho uma média de 40 visitas/dia. E sinto que as minhas vivências podem ajudar outros.
De qualquer modo, sabendo o que você sente, eu estou aqui. Meu e-mail está no blog. Querendo desabafar, não tenha receio.
Como me ajudou, vou orar por você sempre que for orar por mim, tá?
Fique com Deus.
E perdoe o comentário gigante.

Marianne disse...

Que médico desinformado, que horror! Melhor você falar com a gente aqui no blog do que com essa criatura. Aliás, nós estamos aqui para isso também, não só para ler gracinhas.

Desculpa ser uma desconhecida e sair falando assim como se fosse próxima, mas sempre leio seu blog e sinto como se te conhecesse, sabe? É engraçado.

A propósito, fiz um blog também. Me inspirei porque faz tempo que venho acompanhando blogs de pessoas com gatos, e como eu também tenho gatos, por que não? rs

Ainda está meio estranho, mas está em guronguron.blogspot.com.

Bjos!

Marianne disse...

Poxa, que comentário mais fofo que você me deixou! Claro que pode linkar meu blog! Assim que eu descobrir como fazer isso, também vou linkar o seu no meu =]

E pode deixar que eu vou no próximo encontro sim, apesar da extrema timidez.

Bjos!

disse...

Nice, amigo de verdade tem obrigação de ouvir o que vc tem a dizer. Amigo não é aquele que te escuta contando só coisas legais. Amigo é o que deixa o telefone à disposição pra que vc possa ligar 24h por dia. Amigo não te julga, te abraça e deixa vc chorar ou falar o que precisa ser falado. Você precisa ter alguém que te escute, é muito ruim ficar sozinha... Se precisar, conte comigo! :)