quinta-feira, 16 de abril de 2009

Gatos da Redenção recebe apoio de Brigitte Bardot



Olha só pessoal, enquanto algumas ONG´s que não tem comprometimento nenhum são fechadas, outras que realmente fazem um trabalho sério lutam por manter-se na ativa. Leiam essa matéria que retirei do site do jornal Zero Hora, de Porto Alegre.

Após reclamações sobre os gatos abrigados no Parque da Redenção, em Porto Alegre, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMAM) decretou a desocupação da área até hoje.
Um grupo de voluntárias cuida e trata dos gatos abandonados local e os encaminham para adoção. Com o decreto da SMAM, os gatos em tratamento não têm mais onde ficar.
A ONG Gatos da Redenção, que foi fundada em 2001, enviou e-mails para o prefeito José Fogaça e à administração do parque cobrando solução. Mensagens eletrônicas foram repassadas e chegaram até a Fundação Brigitte Bardot, conforme a reportagem de Zero Hora. A instituição, fundada pela atriz, que foi um símbolo sexual dos anos 60 e 70, é uma das mais conceituadas mundialmente em defesa dos animais.
– O tratamento dos gatos é feito nesse espaço. Nosso trabalho é importante, tanto que hoje há entre cem e 120 gatos residentes no parque, apesar de não nascer mais filhotes na Redenção – explica a voluntária Maria da Graça Zanotta.
Segundo Maria da Graça, no último verão – entre janeiro e março – cerca de 30 filhotes e seis gatos adultos foram abandonados no parque. Catorze cães também acabaram sendo deixados no local.
A Secretaria disse que apenas irá transferir os gatos do local, porém o que aconteceu na semana passada foi um verdadeiro crime: alguns dos cachorros, que estavam em tratamento no local, foram retirados por um fiscal da SMAM e encaminhado para a zoonose.
Tenho a forte impressão que se o caso não tivesse repercutido tanto até receber o apoio de Brigitte Bardot, todos os gatos seriam simplesmente eutanasiados. Agora a SMAM informa que os gatos apenas serão removidos. Mas alguns cães já perderam a vida. Que pelo menos se preservem os gatos que ainda estão lá com a ajuda das voluntárias.
Além do risco dos gatos de serem eutanasiados, o caso reflete outros problemas: a posse irresponsável e o abandono. Se as pessoas fossem responsáveis pelos seus animais, evitassem a reprodução com castração e não os abandonassem, as voluntárias não precisariam ocupar o espaço para cuidar dos felinos.
E acho que as reclamações frequentes sobre os gatos do parque estão bastante relacionados com aquelas pessoas que simplesmente odeiam gatos. Sim, é absurdo, mas isso existe. Tanto existe que é frequente casos de gatos que sofreram maus-tratos e são tratados pela ONG. Lamentável.
A melhor ajuda agora é a adoção dos gatos. Para adotá-los, ligue para (51) 8439-4550 ou escreva para o e-mail gatoreden@gmail.com.

2 comentários:

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Quanta noticinhas triste, né... Será que um dia a gente toma jeito? (nem sempre a gente sorri)Beijos

Art by Lu disse...

Por que os cães não tiveram o mesmo destino e foram eutanasiados?
Que triste isso!!