sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Sobre Cães e Gatos


CÃES E GATOS - (GLENDA MAIER)

Nâo tenho a genialidade de John Grogan, autor do best-seller Marley e eu, onde conta a história de sua vida com o desastrado cão Marley- um livro que recomendo mesmo para os que não apreciam animais domésticos. Apesar da falta de genialidade , estou cansada de reclamar, criticar, ironizar e alfinetar todos os mal feitos que assolam o país e o mundo. Vou falar de cães e gatos.
Gatos são belos, leves , ágeis , inteligentes , elegantes , delicados e limpos. Quantas pessoas vocês conhecem que tenham tantos predicados ao mesmo tempo? Bem poucas, acho eu . Só por estas características já bastaria para admirá-los, no entanto, eu presenciei vários nascimentos de gatinhos em minha casa e , certamente , meu respeito por estes controversos felinos vem do fato de serem as gatas as melhores mães do mundo. Zelam, cuidam, lambem, brincam, alimentam e o mais incrível : ensinam. Não há um momento na vida dos filhotes em que eles fiquem sozinhos- uma vez reparei que enquanto a mãe gata se ausentava o outro gato adulto da casa ficou de vigília perto da cesta dos filhotinhos. É incrível verificar como elas delimitam o terrítório no qual é permitido os filhotes iniciarem seu aprendizado sobre o mundo- eu vi uma mãe-gata dar uma palmada no gatinho mais ousado que decidiu caminhar, sem autorização, em direção à piscina. Olho para os gatos e me pergunto como é possível que haja mães que não só abandonam seus filhos como são capazes de jogá-los vivos em lagos ou lixeiras ? Eu me pergunto como seria a infância brasileira se os governantes dedicassem a elas 30% do zelo e cuidado que as mães gatas dedicam a seus filhotes?
Os cachorros são outro assunto. Alguns são belíssimos, outros primam pela elegância , poucos são leves, grande parte é ágil, a maioria é inteligente ( há excecões), raramente são delicados e a maioria deixa muito a desejar quanto à limpeza. Assim, o meu argumento inicial favorecendo os gatos perde força. Os cães podem ser dos mais tranqüilos aos mais agitados; de super obedientes até totalmente aloprados; silenciosos ao extremo (raros) até os tipos mais barulhentos...Bem, cães são um problema. No entanto, todos eles são brincalhões -sejam do tamanho que forem não resistem a uma bolinha, a cócegas na barriga e quase enlouquecem diante da coleira e da perspectiva de ir dar uma volta na rua. Cães amam seus donos , disso todos sabe, mas só os que têm um cachorrinho em casa sabem avaliar o tanto de companhia, carinho, alegria e dor de cabeça que estes amigões nos oferecem em troca de um simples prato de comida. Além de dar afeto , os cães me ensinaram algo muito mais sério- eles morrem com dignidade. Sentem dor e não reclamam, aceitam pacientemente o não ter mais forças para fazer isto ou aquilo, resignam-se a ficar deitados ao sol sem latir, sem pular, sem nem sequer se entusiasmar diante da perspectiva de um bom osso para o jantar . Quando sentem que o fim se aproxima, param de comer-não aceitam mais o prolongamento injustificado de um sofrimento atroz; eles não desistem ... eles se entregam! . E , se tiverem a oportunidade, despedem-se dos membros da família amada, como se num ritual. É... os cães sabem morrer, bem diferente de nós, humanos, que nos apegamos à vida como se ela fosse eterna e depois criamos e usamos armas capazes de exterminar a todos .
Dizem que os humanos são os mais elevados na escala evolutiva. eu tenho cá minhas dúvidas. O que sei é que se tenho muito a reclamar e questionar relativamente ao meu relacionamento e avaliações relativas aos seres ditos humanos, aos cães e gatos eu só tenho a agradecer.

2 comentários:

Elaine disse...

Olá!
O texto é bonito mas a foto é maravilhosa!
Que dupla mais fofa!
Fica com Deus.

Luzinha disse...

ah, eu também acho que os animais são mais evoluídos! cães e gatos principalmente. dizem que o poodle é o segundo animal mais inteligente, o golfinho é o primeiro. a minha Meg, por exemplo, é muito inteligente. ela é muito expressiva e até conversa de vez em quando... hehehe... já tive muitos gatos, mas nenhum como ela!

bjus prá ti e pros Mimis!