quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Você está preparado pra ter um animal de estimação?

Matéria interessante retirada do site da WSPA Brasil:

Fim de ano chegando, época de comemoração e presentes! Muitas crianças pedem um animalzinho para lhes fazer companhia e brincar.
Mas mesmo que muitos adultos incentivem a aquisição de animais como presente, vale lembrar que eles não são objetos que podemos pegar ou largar a qualquer momento, mas seres vivos que têm necessidades, fazem barulho, soltam pêlos e, principalmente, que irão viver em média 15 anos, na dependência integral da pessoa que está se tornando seu guardião e responsável pela sua vida.
Portanto, antes de levar seu novo companheiro para casa, pare um pouco e reflita:
Qual o tamanho ideal do animal para o espaço que eu tenho (casa / apartamento)?
Um animal deverá ter pêlo longo ou curto? Quais os cuidados com a pelagem que precisarei ter? Estou disposto a isso?
Quando eu for viajar, onde deixarei meu amigo?
Ele vai precisar ir anualmente ao veterinário para tomar as vacinas necessárias. O custo mínimo gira em torno de R$ 60,00. Posso arcar com essa despesa?
Posso arcar com a despesa do alimento adequado à sua espécie e idade?
Tenho tempo para dar a ele atenção (brincar, levar para passear, escovar, etc.)?
Se ele adoecer, precisarei levá-lo ao médico veterinário. Tenho tempo, disposição e condição financeira para isso?
Ele irá viver em média 15 anos na total dependência minha. Posso e quero realmente assumir essa responsabilidade?
Adoção
Se você pensou sobre tudo isso e concluiu que tem condições e deseja ter um cão ou gato em sua casa, aproveite o Natal. Afinal, é nessa época que se comemora o nascimento da fé, da esperança, da vida, da compaixão, da doação e do amor no sentindo mais amplo de seu significado.
Mas não estimule o comércio de animais. Existem muitos animaizinhos abandonados, esperando por pessoas que queiram adotá-los. Visite qualquer abrigo de animais, setor responsável pelo recolhimento de animais da sua prefeitura ou mesmo os que estão abandonados na rua e se apaixone por esses focinhos carentes. Eles certamente estão prontos para retribuir com um carinho sincero esse ato de amor, livre de todo e qualquer preconceito, que é o verdadeiro presente da vida.
Esterilização
Agora que você já tem certeza de que irá ter seu pet, criando-o de forma responsável, aqui vai um grande conselho: não importa se ele é macho ou fêmea, a castração é de suma importância, pois traz diversos benefícios para o animal:
Para fêmeas, a castração antes do primeiro cio diminui em 97% a possibilidade de desenvolver tumor de mama. Quanto mais tardia for a castração, mais chances a cadela tem de desenvolver o tumor;
Evita tumores e doenças no útero e nos ovários;
Para machos, diminui a possibilidade de desenvolver tumor de próstata;
Diminui ou evita a saída de machos atrás de fêmeas no cio e, assim, previne doenças transmitidas sexualmente ou por mordidas e arranhaduras;
A castração é uma cirurgia em que são retirados os órgãos que produzem os hormônios sexuais. Ela é feita com anestesia geral e, portanto, sem sofrimento para o animal. E detalhe: ao contrário do que muitos pensam, a personalidade do cão ou do gato, macho e fêmea, não muda após a castração.
Vacinação
Além da esterilização, a vacinação é vital para seu animal. Seguindo à risca o cronograma indicado pelo veterinário que você escolher, seu cão ou gato poderá evitar doenças e viver por muito mais tempo. Aqui vão alguns pontos que você precisa saber:

Para filhotes, são necessárias três doses de vacina espécie específica no primeiro ano. A partir do segundo ano, deve ser aplicada uma dose todos os anos da vida de seu animal.

A vacina contra raiva também deve ser realizada uma vez ao ano por toda a vida do animal. Se for a vacina fornecida pela prefeitura, na primeira vez que o animal tem contato com ela deve-se repetir a dose após 30 dias.

Para todos os animais com mais de 4 meses e que nunca tomaram vacina (seja a espécie específica, seja a da raiva), aconselha-se fazer uma dose de reforço após 30 dias da primeira dose no primeiro ano de vacinação.

Atenção: muitos lugares apenas fornecem um comprovante onde colocam o selo da vacina e data. Cuidado, pois assim não existe garantia da procedência e conservação da vacina, ou seja, não existe garantia da proteção que essa vacina deve oferecer ao animal, como também da responsabilidade de um profissional pelo estado do animal antes e após a vacinação.

Portanto somente aceite vacinar seu animal com um médico veterinário. Ele precisa dar um comprovante de vacinação que conste o nome do veterinário, a assinatura e seu número de registro no Conselho de Medicina Veterinária.

Monica Almeida
Gerente de Programas Veterinários – WSPA Brasil

Um comentário: