segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Comentário sobre pessoas que devolvem os animais adotados

Vamos imaginar a seguinte cena: você é uma gatinha, que acabou de sair de uma vida dura nas ruas..você estava grávida, perdeu seus filhotes...ainda está com o corpinho produzindo leite...sofrendo. Um anjo aparece e retira você das ruas. Você é cuidada, recebe um banho de loja, e como o anjo infelizmente não pode ficar com você, fica aguardando um lar. Neste período você está na casa do anjo...se sente triste...sofreu tanto. E estranha os gatos do anjo...mas espera, pois tem esperança. Um casal se interessa por você...você se alegra: ganhará uma casa...e quem sabe poderá esquecer toda a dor. Você faz de tudo pra conquistar os humanos, inclusive se sujeitando aos caprichos decorativos que colocam em você. Mas ainda existe dor e medo...você está assustada...e reage de maneira inesperada aos gatos que habitam o seu novo lar...será que eles não entendem que você precisa se adaptar?
Inesperadamente, os humanos resolvem que não gostam mais de você, porque seus instintos de proteção afloraram...e você, que tem unhas e dentes, deixou pequenas marcas...que não são nada se comparadas ao que já sofreu.
Você volta pra casa do anjo...sem entender porque não teve uma segunda chance...os humanos cometem tantos erros e sempre pedem perdão e pedem uma segunda chance...Por que você não merece essa chance também?
Essa história é real. Não citarei nomes pra não causar nenhum desconforto, mas queria contar mais uma pequena história:
Minha mãe é diabética. Quem conhece a doença, sabe que ela deve tomar cuidado com ferimentos, principalmente nas mãos e pés.
Um dia, ela estava com o Mingau no colo, e ele se assustou com o barulho de um caminhão - depois que ele sofreu um acidente, ficou com pavor de carros e caminhões - e desesperado, arranhou tão profundamente o braço da minha mãe, que ela carrega a cicatriz até hoje.
Se nós fôssemos humanos normais, teríamos devolvido o Mingau, porque ele não se adapta...sabe o que fizêmos? Cuidamos do arranhão...eu esperei o Mingau se acalmar, chamei ele e falei com voz firme que estava triste com ele. A reação? Ele se aproximou da minha mãe e tentou lamber o arranhão.
Será que eles são mesmo irracionais? Ou será que pessoas como o casal aí de cima é que ainda não aprendeu a se adaptar as diferenças?

5 comentários:

Lucy, disse...

cha, que também é uma amarelinha (o que e raro em fêmeas), vai encontrar loguinho uma família pra á de especial, você vai ver. A Micha merece coisa melhor! E o Mingau, que lindinho!!!!!! Parece o meu Toby, que também é carinhoso, bagunceiro e inteligente! Adorei o post! E concordo plenamente com tudo o que você disse! Um beijão e um ótimo 2009 pra você, sua família e os bigodes!

Anônimo disse...

É muito triste ver um animal devolvido. Eu acredito que sim, existem situações em que a devolução é correta, melhor para o dono e para o animal. Mas são raras, muito raras.

Na maioria das vezes, as pessoas devolvem porque percebem muito tarde que cuidar de uma nova vida é muito complicado, e o animal está ali não só pra ser fofinho, mas também para ser cuidado. E poucas topam o desafio.

Espero que a gatinha em questão ache logo um lar onde ela será mais um da família, não só uma 'fofurinha'.

Beijão,
Pá =^.^=

disse...

post perfeito. odeio essa gente insensível que finge gostar de bichos e depois devolve os gatinhos por nada. no ofurô eles não terão segunda chance!

Silvia disse...

pois então... concordo com tudinho o que disse...
é muito difícil entender essa nossa espécie...
Bjocas, e um 2009 muiiiiito melhor e cheio de novas experiências!!!
Bjoca Nice!!!

Gisele (Gunther, Mingau, Brigitte, Yoda, Matteo e Catrina) disse...

Assino embaixo! Ela merece uma família infinitamente melhor do que esta intolerante.